EM FRENTE....

"Embora você não possa voltar atrás e fazer um

novo começo, você pode começar AGORA e fazer um novo fim.



Chico Xavier





segunda-feira, 31 de maio de 2010

Menos um dia para a cirurgia

Olá pessoal,

Hoje faltam 11 dias para a minha tão sonhada cirurgia. Não vejo a hora de chegar. Estou totalmente sem medo, mas a ansiedade é muito grande, queria acelerar o relógio para que os dias passassem mais rápido...
Para aqueles que desejam iniciar o processo para a realização da cirurgia. seria legal darem uma lida em depoimentos de pessoas q já realizaram a Gastroplastia. As comunidades e blogs com este tema são muito bons. Faço parte da Comunidade no Orkut " Gastroplastia Goiânia" e o pessoal é muito atencioso, respondem a todas as dúvidas e dão sugestões de médicos tb.
Caso queiram saber os contatos dos meus médicos é só me pedirem.
O meu cirurgião é uma pessoa muito agradável, tem muita paciencia e transmite muita confiança (Dr. Leonardo Porto Sebba - atende no IAD e tb no hospital Santa Helena).
A psicóloga que me deu o laudo p a cirurgia é espetacular (Dra. Rosa Donzelli - atende no Hospital Santa Helena). Ela é especializada em cirurgia bariátrica e o melhor, ela fez a cirurgia a 1 ano e meio atrás e ela está muito feliz. Ela transmite muita confiança e uma energia muito positiva. Vale a pena conhecer estes profissionais!

Um abraço a todos e até mais.

sábado, 29 de maio de 2010

Passo-a-passo para pré-operatório da Bariátrica

Bom dia,

Hoje resolvi lhes contar um pouco da jornada do pré-operatório.
Dia 26/02 fui ao Instituto do Aparelho Disgestivo e me consultei com o cirurgião, Dr. Leonardo Porto Sebba(um amor de profissional) e a partir daí ele foi indicando os profissionais q eu deveria me consultar para iniciar os exames necessários.

Os profissionais foram:

- Cardiologista;
- Endocrinologista;
- Pneumologista;
- Psicóloga;
- Nutricionista;
- Fisioterapeuta.

Dei preferência aos q atendiam na mesma clínica (IAD)para agilizar o processo.

Os exames foram:

- Polissonografia ( Apnéia do Sona);
- Prova de Função Pulmonar;
- RX do Tórax PA/Perfil;
- Teste Ergométrico;
- Ecocardiograma;
- Eco Color Doppler Carotídeo Vertebral Bilateral;
- Ultrassonografia do Abdome Total;
- Esôfago - Gastro - Duodenoscopia ( Endoscopia);
- Biopsia Gástrica;
- Bioimpedância;
- Hemograma Completo;
- Lipidograma Completo;
- Prova de Função Hépática;
- Tempo de Tromboplastina Parcial Ativada;
- Vitamina B-12;
- Cálcio;
- Proteínas Totais e Frações;
- Antígeno de Superfície de Hepatite "B" (HBs-Ag);
- Anticorpos Anti-Vírus da Hepatite C (Anti-HVC);
- Anticorpos Anti- HIV (HIV-1 + HIV-2) - Teste de Triagem;
- Glicemia de Jejum;
- Hemoglobina Glicosilada - (HBA1C);
- Uréia;
- Creatinina;
- Microalbuminúria;
- Ferro Sérico;
- Ácido Úrico;
- Insulina;
- Tempo de Protombina;

Após todos os exames realizados e analisados pelos médicos, foram expedidos os laudos para a autorização da cirurgia:

- Laudo de Avaliação pré operatória pulmonar (Pneumo);
- Laudo de Encaminhamento Cirúrgico da Obesidade (Endocrino);
- Laudo de Relatório Nutricional ( Nutricionista);
- Laudo de Risco Cirúrgico Cardiológico ( Cardiologista);
- Laudo da Avalição Psicológica ( Psicóloga).

Após esta longa caminhada, retornei ao cirurgião no dia 06/05 (aliás neste meio tempo fui mais 2 vezes nele p tirar dúvidas) com tudo protinho. Após avaliação criteriosa, ele solicitou para o Plano de Saúde a autorização para a cirurgia e marcou a fatídica e sonhada DATA (11/06, n tinha vaga antes e olha q ele opera todos os dias).
Pessoal, qualquer dúvida é só me passar q terei o maior prazer em exclarecer.

Um abraço,
Alê.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Gastroplastia em vista.

Olá pessoal,

Este blog foi criado com a intenção de auxiliar, tirar dúvidas, desabafar e escutar histórias de pessoas que desejam operar, para aqueles que só tem a curiosidade sobre o assunto e informações pós cirúrgico, sugestões, enfim, tudo sobre Bariátrica e também assuntos variados, que tenham a ver com a vida e o prazer de viver...

Um pouquinho da minha história:


Nasci fofinha, dizem que parecia uma japonesinha, de bochechas bem redondinhas...
Cresci com as pernas bem groças e minha mãe sempre me chamava de "Cuca" do Sítio do Pica-pau Amarelo ( o antigo, é claro!).Sempre que um tio vinha da cidade de Goiás, apertava minha barriga e falava :"Cadê o toucinho do titio?".Entrei no balé, aí sim, foi irônico, para não dizer trágico. As outras alunas sempre riam porque não dava conta de dar a piruetas e me tornei conhecida como " A bailarina gorda", mais tarde citada na música de Osvaldo Montenegro, rsrs.
Mas teve uma época de glória, dos 12 aos 13 anos, o famoso estirão me deu a oportunidade, mesmo que muito rápida, de me inserir, me considerar igual.
Aos 14 anos pedi, ou melhor, supliquei um presente de aniversário p minha mãe. Uma consulta a um endocrino com direito a primeira fórmula mágica, as famosas bolinhas, que me acompanharam por meus últimos 20 anos.
Neste 20 anos, muito aconteceu, filhos nasceram e mesmo engordando mais de 20 kg em cada gravidez, tinha uma vontade imensa de voltar a me tornar menos gorda ( pq magra ainda n fui, rsrs). Conseguia emagrecer com muito sacrifício e todos admiravam a luta contra o sobrepeso q sempre estava ganhando, até completar os 30 anos.
Aos 30 era secretária executiva e a cobrança aumentou,pois todos observavam e me alertavam q estava engordando e o comentário era sempre o mesmo: "Cuide-se, pois vc já viu secretária gorda?" Os terninhos estrangulavam as coxas grossas e o braços q aos poucos iam ficando parecidos com os das tias.
Nesta mesma época, meu marido q até então pesava 146 kg, resolveu fazer a tão temida gastroplastia, que na época ainda era novidade, com um ano de operado ele pesava 86 kg e eu, infelizmente, também, rsrs. Parei de trabalhar e disse q seria "Mãe" em tempo integrau, não me arrependo, mas ficando mais em casa, comi mais e engordei cada vez mais.
Nos aniversários, onde encontrava os amigos e parentes, os comentários eram sempre os mesmos: "Nossa Marcelo, vc está transferindo seus kg p a Alessandra?"Passamos a usar as mesma calças e pegava as camisetas dele emprestada para malhar, rsrs.
A partir daí, tudo mudou, ou melhor, dificultou e muito, depois de passar por dezenas de médicos daqui e de Brasília, tomar todas as fórmulas possíveis, copiar o remedinhos das amigas e dos parentes, assistir a todos os Globo Repórter q falavam do assunto, sucos,cascas de frutas, chás, sopas,enfim, perquisar na internet, fazer dietas mil e ir em nutricionistas. Mesmo fazendo tudo isto, as dietas não surtiam o mesmo efeito e muito menos os remédios, já n haviam inventado novas substâncias p emagrecer, passei a praticar esportes para acelerar o metabolismo e por um ano investi pesado nisso. Fazia 2 x nas semana pilates (mesmo na casa dos 80 kg e quase n dando conta de me sustentar nos braços para fazer os exercícios), hidroginástica pelo menos 5 x na semana, fora a esteira ou caminhadas no parque quase todos os dias. Subia na balança e lá estava a desilução com o peso q n reduzia.
No início deste ano, ainda tomava as famosas bolinhas e mesmo com o auxílio delas tinha recuperado os poucos quilos(4kg)que havia perdido no fim do ano de 2009.
Dei um basta e resolvi operar.
Não foi de um dia p outro e muito menos sem pesquisar muito sobre o assunto. Mas o que realmente mais pesava ( além de mim mesma, rsrs) era abrir mão daqueles remédinhos q às vezes segurava meu peso na casa dos 80 e deixar engordar, isso era um drama, apesar do drama já estar em mim, a muitos anos. Como n tenho doença associada, era difícil um médico autorizar a cirurgia e engordar sem pudores era algo a ser trabalhado em mim. Pois as críticas seriam muitas, as dificuldades tb, a paciência teria q ser imensa com a fase do deixa para ver no q vai dar.
Quando parei de tomar os remédios, lógico q comecei a engordar sem parar, com isso, vários probleminhas apareceram e n escondo, incomodaram e incomodam muito. Entre eles:
Nas casa dos 90 kg - não dei conta mais de fazer caminhadas como fazia antes, usar saltos bem altos (que amo), comecei a adormecer os braços e surgiu a doença do "Túnel do Carpo", fui parando de sair aos fins de semana, pois as roupas deixaram de servir, as q procurava p comprar tb n serviam e as das lojas chamada de especiais, ou extra GG, quase sempre me decepcionavam com modelos dos quais n gostava. Mas o pior de tudo, tudo, é que eu transpiro demais (isso depois de ficar mais gorda) e isso já me impediu de sair muitas e muitas vezes, pois q graça tem fazer escova no cabelo e qdo terminar, a cabeça estar toda molhada de suor, além do corpo, da roupa pregar no corpo e estragular as coxas? Uma vez fui fazer uma entrevista de emprego, cheguei rápido lá e disparei a suar, a secretária do intrevistador comentou com ele q achava q eu estava chorando, pois eu n parava de passar um lencinho no rosto (lógico q p secar o suor e melhorar a aparência), coisas pequenas, mas que nunca mais esquecemos...
Nossa, são tantas coisas, que neste desabafo inicial n teria fim, poderia passar o resto do dia aqui relatando coisas q me fizeram optar pela cirurgia bariátrica, mas vamos combinar, depois escrevo mais, tá?

Beijos nos corações de todos vocês.

Aproveitem...

Mulher Femomenal.

Aos 3 anos
ela olha pra si mesma, e vê uma rainha.

Aos 8 anos
ela olha pra si mesma, e vê Cinderela.

Aos 15 anos
ela olha pra si mesma, vê uma bruxa e diz:
- "Mãe, eu não posso ir pra escola desse jeito!"

Aos 20 anos
ela olha pra si mesma, e se vê:
"muito gorda/muito magra, muito alta/muito baixa,
com cabelo muito liso/muito encaracolado",
mas decide que vai sair assim mesmo...

Aos 25 anos
ela olha pra si mesma e se vê:
"muito gorda/muito magra, muito alta/muito baixa,
com cabelo muito liso/muito encaracolado",
mas decide que agora não há tempo
para consertar essas coisas.
Então, sai assim mesmo...

Aos 30 anos
ela olha pra si mesma e se vê:
"muito gorda/muito magra, muito alta/muito baixa,
com cabelo muito liso/muito encaracolado", mas diz:
"sou uma boa pessoa" e sai mesmo assim...

Aos 35 anos
ela olha pra si mesma e se vê como é.
Sai e vai para onde ela bem entender...

Aos 40 anos
ela olha pra si mesma e se lembra de todas
pessoas que não podem mais se olhar no espelho.
Sai de casa e conquista o mundo...

Aos 50 anos
ela olha pra si mesma e vê sabedoria, risos, habilidades...
sai para o mundo e aproveita a vida...

Aos 60 anos
ela não se importa muito em olhar
pra si mesma.

Simplesmente põe um chapéu violeta
e vai se divertir com a vida...

... Talvez
devêssemos pôr o chapéu violeta mais cedo...!!

Só para nós

Poema de Mulher...

Que mulher nunca teve
Um sutiã meio furado,
Um primo meio tarado,
Ou um amigo meio viado?

Que mulher nunca tomou
Um fora de querer sumir,
Um porre de cair
Ou um lexotan para dormir?

Que mulher nunca sonhou
Com a sogra morta,estendida,
Em ser muito feliz na vida
Ou com uma lipo na barriga?


Que mulher nunca penou
Para ter a perna depilada,
Para aturar uma empregada
Ou para trabalhar menstruada?


Que mulher nunca apertou
O pé no sapato para caber,
A barriga para emagrecer
Ou um ursinho para não enlouquecer?

Que mulher nunca jurou
Que não estava ao telefone,
Que não pensa em silicone
Ou que "dele" não lembra nem o nome?


Só as mulheres para entenderem o significado deste poema!

"Tu te tornas eternamente..."

Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é bobagem.

Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela...

Um dia nós percebemos que as mulheres têm extinto caçador e fazem qualquer homem sofrer...

Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável...

Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples...

Um dia percebemos que o comum não nos atrai...

Um dia saberemos que ser classificado como o bonzinho não é bom...

Um dia percebemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você...

Um dia saberemos a importância da frase:

Tu te tornas eternamente responsável

por aquilo que cativas...

Um dia percebemos que somos muito importante para alguém mas não damos valor a isso...

Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas aí já é tarde demais...

Enfim... um dia descobrimos que apesar de viver quase 1 século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos,

para beijarmos todas as bocas que nos atraem,

para dizer tudo o que tem que ser dito...

O jeito é:

ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida

ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras...

Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação.

Para o homem provar que é homem, não precisa ter mil mulheres.

Basta fazer uma feliz.

Mário Quintana

Para rir da vida...

Senhor, me ajude a nunca desistir de ser mulher.

Coloque um espelho no meio do meu caminho entre a lavanderia, o supermercado, o sapateiro, o colégio e a locadora.

E que, ao me olhar, eu goste do que veja.

Não deixe que eu passe uma semana

sem usar um batom bem vermelho, uma bota bem alta

ou um jeans bem justo.



Proteja meus cachos do vento e os brincos

e anéis dos olhares invejosos.

Nunca deixe faltar na minha vida comédias românticas

e boas depiladoras. Se eu estiver com vontade de chorar,

faça com que eu chore um dilúvio.

E que tenha saído de casa sem pintar o olho.

Já que eu nunca pedi milagres,

faça que minhas celulites sejam ao menos discretinhas.




Me dê saúde, tempo livre, silêncio.

E que nunca falte absorvente na minha bolsa.

Nos engarrafamentos, faça com que eu ligue o rádio

e esteja tocando minha música preferida.

Dê forças para eu insistir que meus filhos comam salada,

digam "por favor" e "obrigado", limpem a boca no guardanapo,

façam as pazes e puxem a descarga.




Cegue meus olhos para as sujeiras nos cantos

e os brinquedos no meio da sala.

Ajude para que eu chegue do trabalho e ainda consiga brincar,

ver desenho, contar história ou fazer cócegas!

E se eu não tiver a menor condição de me manter em pé,

faça com que meu filho chegue dormindo da escola.

Em dias difíceis, me dê persistência para seguir na dieta.

Dê também, firmeza para os seios...




Não deixe que a minha testa fique tão franzida

a ponto de parecer uma saia plissada. E eu, uma louca estressada.

Para cada batata quente no trabalho,

me dê um café recém passado. Entenda que,

quando eu rezo para cancelarem uma reunião

(não é gastar reza à toa, pode ter certeza).




No meio de tudo isso, faça com que eu ache tempo

para virar namorada de novo, ir no cinema,

jantar fora, beijar na boca, dormir abraçadinha.

Ilumine o espelho do banheiro e proteja minhas pinças,

meus cremes e segredos.

Senhor, por pior que seja o meu dia,

faça com que ele termine, e não eu.

Amém.

A vida

"A vida é o dever que nós trouxemos

para fazer em casa.

Quando se vê, já são seis horas!

Quando se vê, já é sexta-feira...

Quando se vê, já é Natal...

Quando se vê, já terminou o ano...

Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida...

Quando se vê, passaram-se 50 anos!

Agora, é tarde demais para ser reprovado...

Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade,

eu nem olharia o relógio...

Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho,

a casca dourada e inútil das horas...

Seguraria o amor, que está muito à minha frente,

e diria que eu amo...

Dessa forma, eu digo: não deixe de fazer algo

de que gosta devido à falta de tempo.

Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo

de ser feliz.

A única falta que terá, será a desse tempo que infelizmente...

Nunca mais voltará."



Mário Quintana

O TREM DA VIDA

Há algum tempo atrás, li um livro que comparava a vida a uma viagem de trem. Uma leitura muito interessante, quando bem interpretada. Isso mesmo, a vida não passa de uma viagem de trem, cheia de embarques, alguns acidentes, surpresas agradáveis em alguns embarques e grandes tristezas em outros.


Quando nascemos entramos nesse trem e nos deparamos com algumas pessoas que julgamos que estarão sempre conosco: nossos pais. Infelizmente, isso não é verdade, em alguma estação eles descerão e nos deixarão órfãos no cominho, amizade e companhia insubstituível... Mas isso não impede que durante a viagem, pessoas interessantes e que virão a ser mais que especiais para nós embarquem. Chegam nossos irmãos, amigos e amores maravilhosos.Muitas pessoas tomam esse trem apenas a passeio. Outros encontrarão nessa viagem somente tristeza. Ainda outros circularão pelo trem, prontos a ajudar a quem precisa. Muitos descem e deixam saudades eternas, outros tantos passam por este trem de forma que , quando desocupam seu acento, ninguém sequer percebe. Curioso é perceber que alguns passageiros que nos são tão queridos, acomodam-se em vagões diferentes dos nossos, portanto somos obrigados a fazer esse trajeto separados deles, o que não impede, é claro, que durante o percurso, atravessemos, mesmo que com dificuldades, o nosso vagão e cheguemos até eles... só que, infelizmente, jamais poderemos sentar ao seu lado para sempre.


Não importa, a viagem é assim, cheia de atropelos, sonhos, fantasias, esperanças, despedidas... porém, jamais retornos. Façamos essa viagem, então da melhor maneira possível, tentando nos relacionar bem com todos os passageiros, procurando, em cada um deles, o que tiverem de melhor, lembrando sempre que em algum momento do trajeto, eles poderão fraquejar e provavelmente precisaremos entender, pois nós também fraquejamos muitas vezes e, com certeza, haverá alguém que nos entenderá. Eu me pergunto se quando eu descer desse trem sentirei saudades... acredito que sim. Separar-me de algumas amizades que fiz será, no mínimo, dolorido.

Deixar meus filhos continuarem a viagem sozinhos será muito riste, mas me agarro à esperança de que em algum momento, estarei na estação principal e terei a grande emoção de vê-los chegar com uma bagagem que não tinham quando embarcaram... e o que vai me deixar mais feliz será pensar que eu colaborei para que ela tenha crescido e se tornado valiosa.O grande mistério, afinal, é que jamais saberemos em qual parada desceremos, muito menos nossos companheiros, ou até aquele que está sentado ao nosso lado. Façamos com que a nossa estada nesse trem seja tranqüila, que tenha valido a pena e que, quando chegar a hora de desembarcarmos, o nosso lugar vazio traga saudades e boas recordações para aqueles que prosseguirem a viagem da vida.


Leia texto original no site da autora Silvana Duboc.